Acompanhe também as nossas redes sociais

Goiás

Reunião no MP discute atraso no pagamento dos contratos temporários da educação estadual

Publicado

em

A promotora Karina D’Abruzzo, substituta na coordenação do Centro de Apoio Operacional da Educação, presidiu ontem (18/9) reunião realizada no Ministério Público, com representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Goiás (Sintego). O objetivo do encontro foi discutir os atrasos tanto de pagamentos de contratos temporários de professores da rede estadual de educação, como também dos vales-transporte dos servidores administrativos da área.
{loadposition adsense}A professora Bia de Lima, presidente do Sintego, expôs a preocupação do sindicato com a possibilidade de os atrasos nos pagamentos se perpetuarem em uma escala maior. Ressaltou ainda que existem aproximadamente 9 mil professores contratados temporariamente, o que estaria ferindo a regra do concurso público, sendo que há previsão de concursos para a área apenas depois de outubro.

Durante a reunião, os representantes do Sintego ainda pontuaram que a Secretaria da Educação do Estado de Goiás (Seduc) informou que os recursos para o pagamento dos vales-transporte se esgotaram, mas o órgão firmou compromisso verbal de resolver o problema.

A promotora informou aos presentes que o CAO da Educação tentará agendar reunião conjunta com o Sintego, a Seduc, a Secretaria Estadual de Planejamento e Gestão (Segplan) e a Secretaria da Fazenda do Estado de Goiás (Sefaz), para obter alguma posição em relação aos problemas enfrentados pelos trabalhadores da Educação.

Fundeb
No encontro, também foi noticiado que as reuniões mensais do Conselho do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) para análise da prestação de contas não estão ocorrendo, nem tampouco o Tribunal de Contas do Estado (TCE) vem exigindo a o parecer sobre essas contas. Diante disso, Karina D’Abruzzo explicou que irá contatar o TCE a fim de verificar a situação e que também repassará a informação à coordenadora titular do CAO da Educação para que tome ciência da irregularidade e adote as medidas cabíveis.

Continue lendo

Em Goiás

Sugira uma pauta

É expressamente proibido a utilização do conteúdo aqui publicado em mídias on-line ou impressas. Diário do Interior | Todos os direitos reservados.