Acompanhe também as nossas redes sociais

Saúde

Iporá registra aumento de 550% no número de notificações de casos de dengue

Publicado

em

A Secretaria Estadual da Saúde  divulgou nesta semana, mais um boletim semanal da dengue. Pelas  informações divulgadas, o município de Iporá continua não conseguindo combater o alto crescimento da dengue. Em 2014, já foram registrados 753 casos notificados da doença, crescimento de quase 550% no número de casos registrados no mesmo período em 2013  e mais de 1500% em relação a 2012.

Com uma morte causada pela dengue em 2014, Iporá é atualmente a 4° cidade de Goiás com o maior número de casos notificados da doença. Com apenas 31 mil habitantes, o município está atrás apenas das cidades de Goiânia, Luziânia e Aparecida de Goiânia, ficando a frente de grandes pólos populacionais como Anápolis e Trindade, ambas, com mais de 300 mil habitantes.

De acordo com o relatório da Secretaria Estadual de Saúde, Iporá permanece na zona de alto risco de contaminação, com o crescimento de quase 550% no número de casos registrados no mesmo período em 2013 , quando a cidade registrou 138 casos. Porém o crescimento dos casos da doença é ainda mais alarmante se comparado ao mesmo período de 2012, quando Iporá registrou 49 casos, um número 1500% menor que os 753 casos registrados em 2014.

Vereador acusa prefeitura de perseguir e transferir funcionária após participação em um programa educativo de emissora de rádio local, onde o tema era “A Dengue em Iporá”

Durante a sessão da última terça-feira (18), o Vereador Paulo Alves (PT) trouxe a público um ato que o vereador classificou como perseguição política e desrespeito ao funcionalismo público e ao direito de expressão em Iporá. Após ser convidada para participar do programa de “Agenda Feminina”, na última segunda-feira (18), a técnica de enfermagem Lindaura Dias, concursada e que trabalhava no posto de saúde do Jardim Monte Alto, foi notificada de sua transferência para o Hospital Municipal. De acordo com o vereador, tal decisão foi tomada após a servidora participar do programa semanal que tinha como tema ” A Dengue em Iporá”.

A Secretaria de Saúde de Iporá se manifestou e negou que a transferência tenha sido por perseguição, porém, em nota, a Secretaria de Saúde, desaprovando a participação da funcionária no programa afirmou que; “a funcionária se ausentou do trabalho, em momento que deveria nele estar, para dar opiniões pessoas e limitadas, sobre a situação da Saúde na cidade de Iporá, sem autorização de falar em nome da Secretária de Saúde Municipal, haja vista que não tem o conhecimento técnico da realidade em nível Municipal, sendo seu conhecimento limitado, ao máximo, à unidade em que trabalhava, fazendo assim, sua entrevista ser uma mera opinião pessoal.”

Outro funcionário da Secretaria de Saúde, responsável pelo combate a doença em Iporá também participaria do programa, porém, Assim como milhares de Iporaenses, ele também foi vítima do Aedes Aegypti e com dengue, não conseguiu participar do programa.

Continue lendo

Em Goiás

Sugira uma pauta

É expressamente proibido a utilização do conteúdo aqui publicado em mídias on-line ou impressas. Diário do Interior | Todos os direitos reservados.