Acompanhe também as nossas redes sociais

Goiás

Foragido da Justiça por estuprar a filha é preso suspeito de abusar sexualmente do neto, em Caldas Novas

Menino de 6 anos contou aos pais que tinha sido abusado e eles levaram o caso ao Conselho Tutelar. À polícia, homem negou o crime.

Publicado

em

Pedreiro preso suspeito de abusar sexualmente do neto em Caldas Novas (Foto: Polícia Civil/Divulgação)

Um pedreiro de 46 anos foi preso na segunda-feira (30) suspeito de abusar sexualmente do neto, de 6 anos, em Caldas Novas, no sul de Goiás. O homem estava foragido da Justiça após ser condenado por estuprar a própria filha. À polícia, ele negou o crime. Não conseguimos localizar o advogado de defesa dele até a publicação dessa reportagem.

De acordo com as investigações, o neto contou aos pais que tinha sido abusado pelo avô. Eles foram até o Conselho Tutelar e denunciaram o caso, que foi encaminhado para a Polícia Civil. Ao ser intimado para prestar depoimento, o homem disse que nunca abusou da criança e disse que o caso era uma invenção.

“Depois do depoimento, quando fomos checar os antecedentes criminais dele, vimos que havia um mandado de prisão em aberto desde outubro de 2016 por estuprar a própria filha na cidade de Cromínia. Ele foi condenado a 14 anos de prisão”, disse a escrivã da Delegacia de Proteção à Criança e Adolescente, Rute Magalhães.

Na época do crime conta a filha, o pedreiro chegou a ser preso em flagrante e passou cinco meses no presídio da cidade. Entretanto, após conseguir um alvará de soltura, foi liberado para aguardar o processo em liberdade e não foi mais localizado pela Justiça.

“Mesmo após a condenação, a filha continuou morando com o pai na mesma casa, junto com a mãe, o filho e um irmão. Porém, agora, com esse novo crime, o menino de 6 anos passou a morar com a pai dele”, completou a escrivã.

O pedreiro foi encaminhado para o presídio de Caldas Novas para começar a cumprir a pena pelo estupro da filha. Além disso, ele vai ser indiciado por estupro de vulnerável em relação ao neto.

Continue lendo

Em Goiás

Sugira uma pauta

É expressamente proibido a utilização do conteúdo aqui publicado em mídias on-line ou impressas. Diário do Interior | Todos os direitos reservados.