Acompanhe também as nossas redes sociais

Saúde

Com três mortes confirmadas, Iporá passa a liderar ranking da dengue em Goiás

Publicado

em

Com três mortes já confirmadas e mais de 1400 casos notificados, o município de Iporá, passa a aparecer no topo do ranking das cidades que registraram mais casos de dengue por habitante este ano, segundo o levantamento da Secretária de Saúde de Goiás.

Atualmente, Iporá sozinha, é responsável pela metade das mortes causadas pela dengue em Goiás, uma vez que, até o momento, foram registrados seis mortes pela dengue em Goiás, três em Iporá, duas em Goiânia  e uma em Amorinópolis.

Classificado como zona de alto risco de contaminação da doença, Iporá foi destaque negativo na última semana em uma reportagem publicada no Jornal O Popular, onde foram apresentados números que mostram a caótica situação que a cidade vive atualmente quando o assunto é a dengue. Dados da Secretaria Estadual de Saúde e publicados na reportagem, mostram Iporá como a cidade com maior infestação no estado, com cerca de 44,58 casos da doença para cada mil moradores. A recomendação do Ministério da Saúde é que o índice não ultrapasse 1%.

A alarmante situação que Iporá vive atualmente, se torna ainda mais preocupante se considerar a grande quantidade de pessoas que contraem a doença e que não entram nas estatísticas dos relatórios, sejam por não procurar a Secretaria de Saúde ou hospitais da cidade.

Se comparado com o mesmo período de 2013, o aumento no número de casos notificados da dengue, cresceram quase 480% quando Iporá havia registrado 304 casos. Porém se comparado ao mesmo período de 2012, o aumento no número de casos chegam a impressionantes 2600% quando foram registrados em Iporá apenas 55 casos.

Diagnosticar a dengue com rapidez é uma das chaves para combater a doença com maior eficácia. Conheça os sintomasEm entrevista, a secretária Municipal de Saúde de Iporá, Daniella Sallum, diz que o número é alarmante, mas que os gestores têm feito o possível. “Intensificamos nossas ações desde setembro do ano passado. Hoje, o maior foco é o lixo domiciliar. Em todas as residências onde foram notificados casos, encontramos também os criadouros do mosquito”.

O relatório aponta ainda, que são registrados mais de 20 casos da dengue diariamente em Iporá, número que assusta e coloca em discussão a necessidade de ações urgentes que visem além de tudo, preservar a vida e a saúde da população.

Continue lendo

Em Goiás

Sugira uma pauta

É expressamente proibido a utilização do conteúdo aqui publicado em mídias on-line ou impressas. Diário do Interior | Todos os direitos reservados.