Acompanhe também as nossas redes sociais

Cidades

Autoridades buscam alternativas para prevenir crise hídrica em Arenópolis

Prefeitura do município e representantes da Saneago se reuniram e traçaram planos para que a população não sofra com a chegada do período de seca.

Publicado

em

Para garantir que não falte água potável aos moradores de Arenópolis no período da seca, o prefeito do município, Ovarci Vilela, reuniu, na última quinta-feira (15), em seu gabinete, com uma equipe de engenheiros e gerentes da Empresa Saneamento de Goiás (Saneago), regional de Iporá. O prefeito lembrou que nos últimos anos a cidade sofreu com a falta de água na estiagem. “Há cerca de três anos, quando presidente da Câmara, estive com vocês visitando o local de captação da Saneago em busca de solução, mas o problema continua”.

Segundo o engenheiro operacional da companhia, Manuel Carlos, a solução definitiva é a preservação do meio ambiente. “É preciso recuperar as nascentes do Ribeirão Areia e seus afluentes, restaurar a mata ciliar ao longo de toda a margem e fazer curvas de nível para impedir que a água escorra com facilidade, sem penetrar no lençol freático”.

“De forma paliativa nos últimos três anos a Saneago já furou sete poços artesianos, transportou água em caminhões pipas, mas o problema continua e a crise hídrica ainda deve durar dois ou três anos”, alertou o profissional.

O gerente geral da regional de Iporá, que atende Arenópolis, João José, destacou a necessidade da participação das instituições para que um projeto de recuperação da bacia do Córrego Areia seja bem sucedida. “Para que o projeto tenha sucesso é preciso ter a participação da Prefeitura e do Ministério Público, a Saneago precisa de autorização para adentrar nessas propriedades para cercar as nascentes e investir na recuperação das matas ciliares”, ponderou.

A abertura de um novo poço artesiano também foi colocada em pauta na reunião, como forma de garantir emergencialmente o abastecimento. Atualmente o município tem três poços com vazão acima de 7 mil l/h. Mas dois desses foram abertos através de liminar judicial e a Saneago não tem autorização para instalação de energia e equipamentos para captação da água.

O próximo passo da empresa será recorrer ao juiz da Comarca de Piranhas, que concedeu a liminar que permitia a perfuração para garantir a extração do líquido. Segundo o gerente regional, nos próximos dias um quarto poço será aberto, para que os quatro garanta o abastecimento mínimo no período crítico. “Seria uma forma de evitar o transporte por caminhões e o armazenamento errado da água, pela população”.

Zezinho, como é conhecido, lembrou ainda que a água dos poços garante o abastecimento e a qualidade do produto. “A água é tratada, através de pastilhas, na saída do poço e jogada na rede, dessa forma o consumidor recebe um produto de alta qualidade em sua residência. Apesar da escassez a água distribuída em Arenópolis é de excelente qualidade”.

As informações são do O Mais Positivo

Continue lendo

Em Goiás

Sugira uma pauta

É expressamente proibido a utilização do conteúdo aqui publicado em mídias on-line ou impressas. Diário do Interior | Todos os direitos reservados.