Acompanhe também as nossas redes sociais

Cidades

Após afirmar que esposa grávida foi morta em assalto, marido é preso suspeito do crime, em Iporá

Segundo Polícia Civil, provas e laudos corroboram que versão de empresário não é verdadeira. Vítima foi alvejada com um tiro na cabeça.

Publicado

em

O empresário Iporaense Horácio Rozendo de Araújo Neto, de 35 anos, foi preso nesta quarta-feira (6) suspeito de matar a mulher, a representante comercial Vanessa Camargo, de 28, em Ivolândia, região central de Goiás. O crime foi cometido no final de julho, quando a vítima estava grávida de 3 meses. Na ocasião, o marido alegou que o carro onde o casal e o filho, de 2 anos, estavam havia sido abordado por assaltantes em uma moto. A versão dele é que a esposa foi baleada na cabeça por reagir ao assalto.

Horácio foi detido na casa onde mora, em Iporá, distante 86 km de Ivolândia, em cumprimento a um mandado de prisão. Segundo a Polícia Civil, ele voltou a dizer que é inocente e manteve a mesma história que contou no dia do homicídio, ratificada, inclusive, durante a reconstituição realizada dias após o fato.

No entanto, de acordo com o delegado Ramon Queiroz, responsável pelo caso, várias provas apontam que o empresário, de fato, cometeu o crime.

“A versão dele desde o início apresentava várias incoerências. Os laudos periciais e depoimentos de testemunhas corroboram que não havia outra pessoa na cena do crime e que ele pode ser o responsável”, disse.

A motivação do crime ainda é desconhecida. A polícia segue investigando o caso e busca encontrar a arma usada no crime.

Horácio foi levado para o Presídio de Iporá.

Crime
O crime ocorreu no dia 31 de julho. Além do casal, estava no carro o filho deles, de 2 anos. A família, que mora em Iporá, também na região central do estado, seguia para Goiânia por motivo de trabalho.

Para a polícia, Horácio disse que trafegava pela GO-060 quando foi abordado por dois homens armados em uma moto, cerca de 15 km depois de Iporá. O empresário parou e um dos criminosos assumiu a direção do carro. O assaltante pegou o sentido contrário da via, sendo seguido pelo comparsa dele.

Segundo a versão do marido, Vanessa discutiu com o condutor e levou um tiro na cabeça. Em seguida, a dupla fugiu sem levar nada. Conforme a polícia, Neto pegou o filho e foi até a estrada pedir ajuda. A mulher não resistiu.

Continue lendo

Em Goiás

Sugira uma pauta

É expressamente proibido a utilização do conteúdo aqui publicado em mídias on-line ou impressas. Diário do Interior | Todos os direitos reservados.