Acompanhe também as nossas redes sociais

Saúde

Após 4 anos de espera, pacientes realizam abaixo-assinado pelo inicio dos atendimentos na Clínica de Hemodiálise de Iporá

Publicado

em

Acompanhados do Vereador Paulo Alves e do Advogado Augusto Vilela, os pacientes esperam com o abaixo-assinado, mobilizar a sociedade e o ministério público pelo inicio dos atendimentos da clínica

Pacientes Renais Crônicos de Iporá, iniciaram nesta quinta-feira (5) uma campanha que visa mobilizar a sociedade no sentido de viabilizar o inicio dos atendimentos da clínica de hemodiálise de Iporá (Nefrocenter). Concluída a quatro anos,  a clínica que poderia transformar a vida dos pacientes que atualmente são obrigados a enfrentar viagens para Goiânia três vezes por semana, permanece fechada e sem previsão para inicio dos atendimentos.

Uma reunião na residência do paciente José Reis, que já realiza o tratamento a mais de 25 anos, serviu para os pacientes e familiares apresentarem para a imprensa, todo o sofrimento das viagens e do tratamento que poderia ser amenizado, caso a clínica em Iporá, estivesse em pleno funcionamento.

Relatando um pouco do sofrimento que os 23 pacientes de Iporá, são obrigados a enfrentar três vezes por semana para realizar o tratamento, José Reis, que é eletricista conta que os pacientes saem de Iporá as 1:30 da manhã de suas casas e só retornam após as 15:30hs, isso quando, a van que transporta os pacientes não passa por problemas mecânicos.

Bastante debilitado, o senhor Manoel de 72 anos enfrenta três vezes por semana a exaustiva viagem e os procedimentos médicos sozinho

Bastante debilitado, o senhor Manoel de 72 anos enfrenta três vezes por semana a exaustiva viagem e os procedimentos médicos sozinho

Debilitados pela idade, ou pelo tratamento, os pacientes relataram que há casos de pessoas de idade avançada que fazem as viagens sozinhas, ficando sem companhias nas clínicas. De acordo com o paciente Miguel, já foram vários casos de pacientes que morreram durante a exaustiva viagem, que poderia ser evitada caso a clínica de Iporá, estivesse funcionando.

Os pacientes disseram ainda, que toda a alimentação durante a viagem, é custeada por eles próprios pacientes, e que muitas pessoas, não possuem condições financeiras para conseguirem pagar suas refeições, e que na maioria das vezes os pacientes acabam fazendo “vaquinhas” custear a alimentação de todos. Já que os pacientes passam em média, 4 horas na máquina realizando o procedimento médico, e quando saem, necessitam se alimentar.

Queremos que a clínica de hemodiálise funcione para que possamos voltar a ter uma vida, afirmou o paciente José Reis

Queremos que a clínica de hemodiálise funcione para que possamos voltar a ter uma vida, afirmou o paciente José Reis

Diante da imensa necessidade do funcionamento da clínica, os pacientes juntamente com o Vereador Paulo Alves (PT) e o advogado Augusto Vilela, iniciaram uma campanha que visa arrecadar o máximo de assinaturas possíveis, que deverá ser encaminhadas para o Ministério Público de Goiás e o Ministério Público Federal, para que tais órgãos ajudem a investigar e a cobrar das autoridades públicas compatíveis, o inicio dos atendimentos da clínica, que é de propriedade privada, porém que recebeu investimentos públicos, e que nunca teve prevista uma data para inauguração e funcionamento.

Para assinar o Abaixo-Assinado CLIQUE AQUI.

Continue lendo

Em Goiás

Sugira uma pauta

É expressamente proibido a utilização do conteúdo aqui publicado em mídias on-line ou impressas. Diário do Interior | Todos os direitos reservados.