Acompanhe também as nossas redes sociais

Cidades

Após 36 anos separadas, mãe e filha se reencontram com ajuda do CRAS de Piranhas

Quando tinha um ano de idade Elizamar foi sequestrada pelo pai. A mãe, Marisa, nunca desistiu de procurá-la e, graças à equipe de assistência social da Prefeitura de Piranhas, o abraço das duas foi possível.

Publicado

em

Ao meio, Elizamar e a mãe, Dona Marisa, acompanhadas dos familiares.

Depois de 36 anos separada da filha, a Dona Marisa Alves da Silva, voltou a sentir a emoção do que é abraçar a filha, Elizamar Alves dos Santos. O reencontro foi promovido pela Prefeitura Municipal de Piranhas por meio do departamento de Desenvolvimento Social, que levou Elizamar até a casa da mãe.

Dona Marisa contou que a filha foi sequestrada pelo pai quando tinha apenas um ano de idade e desde então iniciou uma busca incansável por Elizamar, hoje com 37 anos.

Após receber o contato de uma associação de pessoas desaparecidas, o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) de Piranhas começou a procurar por Elizamar, que atualmente vive no município.

A piranhense ficou surpresa com o contato da equipe de assistência social, afinal, ela desconhecia sua história de vida e acreditava que sua mãe havia morrido quando era pequena.
Segundo a Assistente Social Halana Carla, toda a equipe se sensibilizou com o caso e uma união de forças possibilitou o reencontro. “Foi com muito esforço e alegria que o dia mais feliz para dona Marisa chegou. Nos empenhamos muito para que isso acontecesse”, disse.

As informações são do O Mais Positivo

Continue lendo

Em Goiás

Sugira uma pauta

É expressamente proibido a utilização do conteúdo aqui publicado em mídias on-line ou impressas. Diário do Interior | Todos os direitos reservados.