Acompanhe também as nossas redes sociais

Saúde

Abaixo-assinado pela abertura da Clinica de Hemodiálise de Iporá chega a 3 mil assinaturas

Publicado

em

Os pacientes esperam com o abaixo-assinado, mobilizar a sociedade e o ministério público pelo inicio dos atendimentos da clínica

O abaixo-assinado coordenado por pacientes renais crônicos de Iporá, juntamente com o vereador Paulo Alves (PT) e o Advogado Iporaense Augusto Vilela, reivindicando o inicio dos atendimentos da Clínica de Hemodiálise de Iporá (NEFROCENTER), já reuniu mais de três mil assinaturas.  Concluída a quatro anos, a clínica que poderia transformar a vida dos pacientes que atualmente são obrigados a enfrentar viagens para Goiânia três vezes por semana, permanece fechada e sem previsão para inicio dos atendimentos.

O documento que deverá ser entregue nos próximos dias para o Ministério Público, foi idealizado em uma reunião na residência do paciente José Reis, que já realiza o tratamento a mais de 25 anos. Na ocasião, os  pacientes e familiares apresentaram para a imprensa, todo o sofrimento das viagens e do tratamento que poderia ser amenizado, caso a clínica em Iporá, estivesse em pleno funcionamento.

Desde o inicio da campanha, iniciada no dia 5 de fevereiro, também pela internet,  já foram reunidas mais de 3 mil assinaturas. De acordo com os coordenadores da campanha, a intenção da mesma é  sensibilizar os promotores de Iporá para que acompanhem de perto e cobrem dos órgãos competentes o funcionamento da clínica.

Concluída desde 2009 Clínica de Hemodiálise de Iporá permanece fechada

Concluída desde 2009 Clínica de Hemodiálise de Iporá permanece fechada

Atualmente, os pacientes renais crônicos de Iporá são obrigados a enfrentar uma exaustiva e desgastante viagem três vezes por semana para Goiânia, enquanto, a clínica de Iporá, que é de propriedade privada, porém que recebeu investimentos públicos, e que nunca teve prevista uma data para inauguração e funcionamento, permanece fechada.

Uma série de desencontros nas informações sobre os reais motivos pelo não funcionamento da mesma também intrigam os pacientes e a população. A  Secretaria de Saúde de Iporá que em julho de 2013, havia divulgado em nota, que não faltava nenhuma documentação a ser providenciada por parte do município, voltou atrás após o inicio do abaixo-assinado e publicou em fevereiro de 2014  no Diário Municipal de Goiás, o ato de inexigibilidade de licitação nº 34/2014 para contratação e credenciamento entre Secretaria Municipal de Saúde e a empresa Nefrocenter de Iporá Ltda.

Bastante debilitado, o senhor Manoel de 72 anos enfrenta três vezes por semana a exaustiva viagem e os procedimentos médicos sozinho

Bastante debilitado, o senhor Manoel de 72 anos enfrenta três vezes por semana a exaustiva viagem e os procedimentos médicos sozinho

Já, um dia após o inicio do recolhimento de assinaturas, em uma reunião no Gabinete do prefeito de Iporá, Danilo Gleic, ao contrário do que foi divulgado em 2013, a Secretária de Saúde de Iporá, Daniela Sallum, afirmou que existiam apenas três pendências e que destas, duas foram resolvidas restaria apenas a análise do relatório da vigilância sanitária para o funcionamento da clínica.

Um outro documento trazido pelo Vereador Paulo Alves, com a lista de pendências para o funcionamento da clínica, mostra que o pedido de registro da clínica, que mesmo estando concluída desde 2009,  foi protocolado no Ministério da Saúde no dia 31 de outubro 2013.

Diante dos longos anos de espera e sofrimento, além das séries de desencontros de informações, os pacientes esperam que com as milhares de assinaturas da população de Iporá e região, o Ministério Público intervenha pelos mesmos.

Para assinar o abaixo-assinado CLIQUE AQUI

Continue lendo

Em Goiás

Sugira uma pauta

É expressamente proibido a utilização do conteúdo aqui publicado em mídias on-line ou impressas. Diário do Interior | Todos os direitos reservados.